Gerenciamento de Identidade

Gerenciamento de Identidade: Prioridade para a segurança em 2021

A cada dia surgem novas tecnologias, novas formas de trabalho e novas formas de acessar e autenticar os documentos e informações necessárias. Nessa nova realidade de intensificação de acessos de qualquer lugar o gerenciamento de identidade entra em pauta como prioridade nas organizações.

Garantir o acesso a informações de forma rápida, prática e segura é uma necessidade, e de acordo com a consultoria McKinsey o gerenciamento de identidade, a segurança de mensagens e a segurança de rede são os principais investimentos que as empresas devem fazer para garantir a segurança virtual em 2021.

O Gerenciamento de Identidade e Acesso (GIA), comumente conhecido também como Identity and Access Management (IAM) ou apenas como Identity Management (IDM) é um conjunto de processos e ferramentas desenvolvido para garantir que as pessoas certas terão acesso às informações certas de forma segura, e ainda em alguns processos é possível também monitorar a ação dessa pessoa ao acessar aquelas informações. Além disso o GIA auxilia na automatização do trabalho da área de Tecnologia da Informação, autenticando de forma segura os colaboradores da empresa e ainda tornando uma futura auditoria mais ágil.

Para que a verificação da identidade e a permissão de acesso sejam feitas de forma segura são utilizados diferentes sistemas de autenticação como Identity Analytcs, provedor de identidade (IdP) e autenticação multifator, somados a processos internos da organização como governança de dados.

Quando falamos de governança de dados estão inclusos: Inventário de sistemas, perfis de acesso e identidades; definição de fluxos, papéis e responsabilidades; definição dos processos de solicitação, aprovação, revogação e revisão de direitos de acesso; e definição de regras de automação para os processos já mencionados.

Entre os sistemas que fazem parte do Gerenciamento de Identidade citamos o Identity Analytics que permite a identificação de comportamentos de risco; o provedor de identidade que é responsável pelo processo de login, comumente utilizado para dar permissão ao usuário para acessar múltiplas plataformas com um login único; e a autenticação de múltiplos fatores que faz a combinação de uma série de dados para autenticar o usuário como: algo que ele sabe (como alguma combinação ou frase), algo que ele tem (como um smartphone ou pen drive), e algo que ele é (como o reconhecimento facial).

É essa junção de sistemas, políticas e processos internos que constituem o Gerenciamento de Identidade, que além de permitir processos mais transparentes dentro de uma organização, aumenta a segurança evitando fraudes de identidade, phishing e vazamento de dados, permite também uma melhor gestão dos acessos e informações acessadas e ainda uma maior escalabilidade de todos os processos da organização, em todos os lugares.