Golpes com CPF

Fraudes com o CPF: Quais os mais comuns e como se proteger?

O Brasil apareceu no ranking dos cinco países mais afetados por fraudes digitais no relatório Fraud & Abuse Report da Arkose Labs, empresa norte-americana especializada em segurança da informação no primeiro trimestre de 2020. Ao lado dos Estados Unidos, Rússia, Indonésia, Filipinas e Reino Unido, o Brasil foi destaque na lista, com 89% de ataques automatizados e 11% de ações manuais nas fraudes. E em 2017 já eram registradas uma tentativa de fraude a cada 16 segundos, sendo uma das principais aquelas que envolvem o uso indevido de dados de terceiros, por isso vamos entender melhor agora quais são os golpes que podem ser realizadas com o seu CPF.

Fraude de Identidade

É possível também que o fraudador construa uma identidade completa de forma falsa. Utilizando o CPF de um terceiro faz a contratação de serviços abertura de contas, tudo com uma documentação falsa. A maioria dos casos desse tipo de fraude são aplicados no setor de telefonia, já que a aquisição de números de telefone no nome de outro indivíduo é, normalmente, uma porta de entrada para outras fraudes mais sofisticadas.

 

Obtenção de crédito

Com o número de CPF é possível solicitar crédito no mercado, dando ao fraudador acesso a altas quantias e um prazo maior até a descoberta da fraude, já que não se trata de uma compra efetuada, a vítima geralmente só percebe o golpe quando tenta efetuar uma compra ou contratar um serviço e verifica que o seu CPF está negativado.

Emissão de cartão de crédito

Através de processos digitais, os fraudadores solicitam a emissão de cartões de crédito em nome de terceiros.

 

Apesar das inúmeras campanhas feitas por diversas instituições a fim de conscientizar a população sobre esses tipos de fraudes, ainda é bastante comum usuários serem vítimas desses golpes, por isso, caso seus documentos tenham sido roubados ou furtados, é necessário fazer um Boletim de Ocorrência (BO) imediatamente, e em caso de ser uma vítima de uma fraude, entre em contato imediatamente com a empresa em que identificou essa movimentação desconhecida.

 

Como se proteger

·         Não empreste os seus documentos;

·         Em estabelecimentos físicos, não perca de vista os seus documentos, mesmo quando há uma solicitação de um atendente para fazer alguma verificação;

·         Evite sair com documentos desnecessários, escolha o essencial;

·         Não descarte documentos sem antes picotá-los. Da mesma forma, faça com notas fiscais, recibos de pagamento, contratos e qualquer papel que contenham os seus dados pessoais antes de serem jogados no lixo, incluindo as cópias;

·         Desconfie de e-mails suspeitos, e na dúvida entre em contato diretamente com a empresa responsável pelo suposto envio;

·         Tenha um bom antivírus;

·         Verifique a segurança de sites de compras. Uma boa forma é verificar se existe um cadeado ao lado do endereço do site, na URL. Isso significa que a plataforma recebeu uma proteção especial e os dados inseridos nela trafegam de forma mais segura. Procure também sempre entrar no site de forma direta, redirecionamentos podem ser corrompidos;

·         Não utilize sites em que precise preencher suas informações pessoais, como internet banking, em computadores ou dispositivos públicos;

·         Não responda SMS’s com os seus dados;

·         Não compartilhe dados pessoais em redes sociais. É muito comum supostos testes online serem utilizados como iscas para captura de dados.